Dicas práticas para ser um garçom de excelência

SS110801Hoje (11/8) é o Dia do Garçom. Um profissional que tem a responsabilidade de ser os olhos e os ouvidos do restaurante. É por ele que passam todos os elogios e, também, todas as insatisfações dos clientes. Muitos estabelecimentos podem não dar valor, mas um garçom bem instruído e, claro, com dedicação, faz a diferença. Quem não gosta de uma gentileza? De ser tratado com cordialidade? Afinal, comer de cara feira e chateado com alguma situação não faz nada bem para a digestão.

Recentemente, o Sindicato de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares de Blumenau e Região (SIHORBS) realizou cursos de aperfeiçoamento para esses profissionais e as turmas ficaram lotadas. Isso mostra que eles estão aí, querendo aprender a fazer melhor sempre. A instrutora foi a Mestre em Desenvolvimento Regional e pós-graduada em Turismo e Lazer, Lilian Borges, que separou dicas básicas para os garçons e restaurantes começarem a por em prática logo. Anote:

Recepcionando o cliente: a recepção ao cliente é um momento único, então deve ser especial. Se o estabelecimento tiver hostess (recepcionista) será este colaborador que receberá o cliente, não havendo esta função, cabe ao maître a tarefa de recebê-lo e encaminhá-lo à mesa. Muitos lugares não dispõem destes profissionais, assim cabe ao garçom dar as boas vindas e encaminhar o atendimento, recepcionando com um bom dia, boa tarde ou boa noite e, se a ocasião permitir, pode-se complementar com algumas palavras gentis, porém breves e não invasivas.

Disposição do cardápio: depende do perfil do restaurante ter ou não o cardápio na mesa, mas, na maioria dos casos, o garçom deverá se dirigir à mesa e entregar o cardápio ou menu aberto ao cliente.

Tolerância de tempo: existe um timming que é considerado o mais adequado e deverá ser obedecido. Assim, o couvert deverá chegar à mesa em até três minutos após o pedido, as bebidas entre três e cinco minutos, a entrada entre sete e dez minutos, já o prato principal deve chegar entre 15 e 20 minutos, sempre após o pedido do cliente. Para a sobremesa, consideramos entre três e cinco minutos de espera após o pedido. Há formas distintas de serviço entre os restaurantes, assim o sistema de buffet já adota regras próprias.

Respondendo a uma reclamação: é inadmissível encontrar objetos estranhos, assim, se ocorrer esta situação, o correto é recolher imediatamente o prato, apresentar desculpas, isentar o pagamento ao cliente e nunca oferecer o mesmo prato, deixar o cliente decidir se deseja pedir algo em substituição.

Cardápio de cor: certamente não é admitido que o cliente pergunte sobre qualquer item do cardápio e o atendente vá até a cozinha perguntar ao chef qual a composição do prato. Deve ser do conhecimento de todos os garçons como são constituídos os pratos oferecidos.

Mais responsabilidades: as tarefas do garçom vão muito além do servir, dependendo do tamanho do estabelecimento, mas cabe ao garçom a mise-em-place de tudo que se relaciona a prestação do serviço.

Lilian Borges já tem programado outros cursos na área de Turismo. Em agosto, será sobre a recepção em hotéis e motéis e, em setembro, inglês básico para hotelaria. Todos em parceria com o SIHORBS. Entre em contato pelo telefone (47) 3326-5258 ou pelo e-mail contato@sihorbs.com.br e fique por dentro de todo o cronograma de cursos.

 

(Visited 45 times, 41 visits today)

Deixe uma resposta