Festival do Camarão chega à 4ª edição com gastronomia típica e programação voltada à família

A cada novo nascer do sol, uma esperança avistada no mar. Para quem é pescador, os anos dedicados à captura do camarão são bem mais do que experiência profissional. São alento, sobrevivência, sustento familiar. Em Porto Belo, Litoral Norte de Santa Catarina, aproximadamente 350 famílias vivem da pesca artesanal, neste ano, juntas, já pescaram aproximadamente 52 toneladas de camarão. Iguaria que projeta renda e reforça a tradição local do município litorâneo que leva à mesa diferentes receitas. Tamanha relação fez com que o município criasse o Festival do Camarão que chega a sua 4ª edição durante os festejos do aniversário de 185 anos da cidade. O evento promete levar a gastronomia típica para a Praça da Bandeira com vários pratos à base do fruto do mar, em combinações que enobrecem ainda mais o sabor.

Entre as novidades deste ano, um risoto de camarão que será produzido em uma panela especial com capacidade para 2,4 mil litros. Tudo será servido gratuitamente para cerca de 3,5 mil pessoas que visitarem a festa no domingo (15/10). A programação inicia já na sexta-feira (13/10), 19h, com abertura oficial e show nacional de Jeann & Julio. Durante os três dias, seis espaços gastronômicos oferecerão o melhor da culinária com o camarão como base principal das receitas. Ao longo dos dias, muita música, atrações culturais como coral e apresentação de dança e uma feira de artesanato que mostrará aos visitantes o talento manual dos artesãos locais. Haverá ainda Espaço Kids com brincadeiras lúdicas. “A programação foi pensada com foco na família, nas pessoas que amam esta iguaria do mar e que consideram como algo importante esta manutenção da tradição”, comenta a presidente da Fundação Municipal de Turismo, Zene Drodowski.

A festa marca o esquenta para a temporada de Verão e reflete diretamente na economia do município, com movimentação no comércio e na hotelaria. Os organizadores acreditam que 30 mil pessoas circulem pelos três dias do Festival do Camarão.

A história da pesca chega aos 200 anos

A ligação de Porto Belo com o camarão vem desde a colonização. Chamada de Enseada das Garoupas, a região vinha recebendo portugueses e açorianos desde o descobrimento do Brasil. Embora avaliassem ser uma terra infrutífera para a agricultura, destacavam sempre a segurança da enseada, com águas tranquilas e navegáveis. Nos anos 1750, enfim foram enviados 60 casais açorianos para iniciar um novo povoado. Levou tempo para que houvesse um crescimento que viabilizasse a manutenção do grupo neste trecho do Litoral brasileiro.

Em 1818, com a vinda de mais cem pessoas da região açoriana de Ericeira, instalou-se aqui a colônia de Nova Ericeira, com o principal objetivo de repetir a atuação de além-mar, e iniciar a atividade pesqueira na região. O nome logo foi substituído por Vila de São Bom Jesus dos Aflitos de Porto Belo, que em 1932, sob decreto imperial, virou município (Porto Belo), desmembrado de São Francisco.

São praticamente 200 anos de dedicação ao mar, grande parceiro profissional e aliado da economia local. Nestes dois séculos, foi testemunha e protagonista de histórias de vida, de superação, de identidade histórica com este belo trecho do Litoral catarinense.

Saiba mais sobre a pesca do camarão em Porto Belo

Bairros mais comuns: Araçá, Centro e Santa Luzia

Colônia de Pescadores: Z8, formada por 4 mil pescadores, sendo 800 ativos e com uma presidente mulher: Asta Jandt dos Santos

Serviço
O quê: 4º Festival do Camarão de Porto Belo
Quando: de 13 a 15 de outubro
Horário: sexta (13/10) das 19h à 1h; sábado (14/10) das 11h à 1h; domingo (15/10) das 11h às 22h.
Ingressos: entrada gratuita
Local: Praça da Bandeira, Centro, Porto Belo

(Visited 699 times, 699 visits today)

Deixe uma resposta