Todos os posts de senhorsabor

Madrileño com Sorvete de Café

Chef do restaurante Champagne, do Hotel Slaviero Conceptual Brut, Ary Jr preparou um Madrileño com Sorvete de Café para o Festival Balneário Saboroso, realizado em Balneário Camboriú até o dia 30 de julho. Se você ainda não teve tempo de experimentar essa delícia, a gente te ensina o passo a passo dessa receita. Anota aí:

Madrileño com Sorvete de Café

Para o Madrileño:
Compre um rolo de massa folhada congelada de boa qualidade, corte retângulos de 3x8cm, coloque em uma assadeira e asse conforme as informações contidas na embalagem da massa.

Ingredientes sorvete:
• 1kg de creme de leite
• 500gr cream cheese
• 1l de leite
• 300gr de açúcar
• 24 gemas
• 150ml de Amarula
• 150ml de café especial coado (frio/bem forte)
• 40gr de emustab liga neutra

Modo de preparo:
Leve o creme de leite, o cream cheese e o leite ao fogo em uma panela até levantar fervura. Retire do fogo. Leve a batedeira, o açúcar e as gemas, batendo bem até ficar espumoso e branco. Adicione o café e a Amarula, junte a calda fervida com o creme de leite e cream cheese. Volte ao fogão e cozinhe em fogo baixo, mexendo sempre para não talhar, até engrossar. Retire do fogo e coloque em um recipiente de plástico com tampa ou vede com plástico filme, deixe esfriar e leve ao freezer até congelar. Após isto, retire do freezer, deixe descansar por 20 minutos em temperatura ambiente, adicione o emustab e bata na batedeira por cerca de 15 minutos, até que fique com aspecto de creme fofo. Leve novamente ao freezer por 3 horas e volte a bater até ficar cremoso, repita o processo de retirar do freezer e bater mais duas vezes, deixe congelar e está pronto. Rende 2,5kg de sorvete.

Montagem:
Utilize três retângulos de massa para cada madrileno. Encha um saco de confeitar com um bico pitanga médio e faça pingos de doce de leite sobre dois retângulos de massa, montando em camadas. Polvilhe açúcar de confeiteiro para servir. Adicione uma bola de sorvete de café especial e amarula, conforme a receita. Decore com caldas variadas e mini suspiros para servir. Bom apetite!

Padarias e confeitarias integram o 2º Roteiro do Pão com Bolinho em Blumenau

 A participação de padarias e confeitarias é a grande novidade do 2º Roteiro do Pão com Bolinho Blumenau. Isso amplia as opções de sabores para quem é apaixonado pelo lanche símbolo da cidade. São 19 estabelecimentos que, até o dia 23 de julho, vão oferecer ao público as mais variadas receitas, da tradicional a versões mais incrementadas e até mesmo com maionese sem lactose. Os preços variam entre R$ 4,99 e R$ 19,90. O evento é organizado pelo Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Blumenau e Região (SIHORBS).

Confira os participantes e as opções de lanches:

Bares e restaurantes:

– Bar Eisenbahn (Hotel Ibis Budget) – Pão francês, bolinho de carne magra temperada com especiarias, salada de alface com tomate e maionese de leite. Valor: R$ 16.

– Factory Beira Rio – Bolinho Alla Parmegiana com batata chips: bolinho de carne cortado em fatias ensopadas no molho de tomate com parmesão, muçarela, temperos como tomilho, manjericão, servido no pão ciabatta. Valor: R$ 19,90.

– Polpetta – Pão francês, bolinho de carne tradicional com queijo muçarela duplo, bacon caramelizado e aioli de agrião. Valor: R$ 13,50.

– Restaurante Per Tutti – Pão francês crocante, queijo cheddar, queijo muçarela, cebola crispy, bolinho de carne com linguiça Blumenau e bacon, maionese caseira e vinagrete. Valor: R$ 9,90.

Cafés e lanchonetes:

– Café Bremen – Pão branco de fatia, bolinho, queijo e tomate feito na sanduicheira e servido com maionese caseira. Valor: R$ 10.

– Excelência Café – Pão francês, bolinho grelhado, presunto, queijo, cebola caramelizada, tomate, alface, molho de maionese, ketchup e mostarda. Valor: R$ 14,50.

– Floresta Lanches – Pão francês, bolinho especial da casa e maionese caseira. Valor: R$ 6,50.

– Lanchonete Edelweiss – Pão Petrópolis, queijo provolone, creme de queijo parmesão, bolinho especial da casa na chapa e tomate. Valor: R$ 9,50.

– Lanchonete Ipê – Pão Petrópolis, bolinho especial da casa na chapa, alface, tomate e maionese caseira. Valor: R$ 8,50.

– Lanchonete Pinguim – Pão francês, bolinho especial da casa e maionese caseira. Valor: R$ 6,50.

– União Lanches – Dois bolinhos especiais da casa na chapa, pão francês aquecido, queijo, tomate com orégano e maionese caseira sem lactose. Valor: R$ 9,90.

Padarias:

– Bertha Confeitaria – Pão francês, bolinho de carne especial, ovo, tomate e queijo. Valor: R$ 6,50.

– Cantinho Doce – Pão Petrópolis com gergelim, alface, tomate, queijo muçarela e cebola crispy. Valor: R$ 9,90.

– Confeitaria Bavaria – Pão francês e bolinho de carne, com a possibilidade de acrescentar dois itens: queijo, presunto fatiado, peito de frango fatiado, alface e/ou tomate. Valor: R$ 6,50.

– Della Nonna Pães & Doces – Pão francês, maionese, bolinho de carne, queijo minas e tomate. Variações: Queijo prato e alface. Valor: R$ 9,25.

– Padaria e Confeitaria Kibaguetti – Pão francês, bolinho de carne chapeado com uma fatia de queijo. Valor: R$ 4,99.

– Padaria Dalri – Bolinho de carne artesanal, maionese caseira, queijo e tomate no pão francês de fabricação própria. Valor: R$ 6,50.

– Panificadora Bublitz – Pão francês, bolinho de carne, tomate, alface, ovo, queijo, manteiga ou maionese. Valor: R$ 8,90.

– Rekynt & Sabor – Pão francês, bolinho de carne especial, queijo prato, alface, tomate, pepino e molho Rekynt. Valor: R$ 9,90.

Aprenda o preparo da maior canjica do Brasil

Certificada pelo Ranking Brasil com o peso de duas toneladas e 80 quilos, a canjica do Piçarraiá é a maior do Brasil. O prato principal da Festa Junina de Balneário Piçarras (SC) é um dos principais quitutes da data e, há 50 anos, a  professora aposentada Janete Teixeira Cardozo, 83 anos, produz essa delícia e distribui no município, arrancando o gostinho de quero mais entre todos que provam o doce. E é ela, conhecida por todos como Vó Janete, que nos ensina o preparo dessa receita, herdada da mãe e que recebeu ao longo dos anos alguns ingredientes para que o doce ficasse do gosto do seu paladar. Confira como é o preparo:

Receita da Canjica da Vó Janete

Ingredientes:
1 pacote de canjica de 500 gramas
2 litros de água
2 colheres de sopa cheias de açúcar
1 colher de café de sal
2 litros de leite integral
2 latas de leite condensado
2 vidros ou caixas de leite de coco
1 coco ralado

Modo de preparo:

Deixe a canjica de molho por pelo menos quatro horas. Após, escorra e reserve. Coloque na panela de pressão: dois litros de água, as duas colheres de sopa cheias de açúcar, uma colher de café de sal e a canjica escorrida. Feche a panela e cozinhe por 40 minutos. Após, desligue e aguarde até sair o vapor completamente. Logo em seguida, tire a tampa, ligue em fogo brando e adicione aos poucos os outros ingredientes. Primeiro o leite que deve ferver por cinco minutos, o leite condensado que pega mais cinco minutos de fervura, o leite de coco e o coco ralado, deixando ferver por mais 10 minutos. Após a adição de todos os ingredientes, é necessário deixar em fervura por cerca de 10 minutos. Durante todo o processo, é necessário mexer sem parar. E pronto! Basta apagar o fogo e servir. Pode ser degustada quente ou fria. É possível ainda acrescentar um pouco mais de leite ou de coco. Já quem prefere um caldo mais grosso, pode levar parte da canjica ao liquidificador e voltar a misturar com a produção tradicional.

Que tal saborear tainhas de graça neste sábado (1/7) em Itajaí?

Cinco toneladas do peixe serão servidas de graça para encerrar as festividades dos 157 anos da cidade

Para fechar em grande estilo e celebrar a cultura da pesca, o Mercado Público de Itajaí será fechado com barracas para servir gratuitamente cinco toneladas do pescado mais esperado da estação. A festa será no sábado (1/7), das 10h às 15h e embalada por apresentações musicais.

Assada, frita, recheada, com ova. A tainha é um peixe versátil e saboroso de todas as formas. Ao todo, serão 30 barracas comandadas por secretarias municipais e entidades que farão o preparo do peixe. As cinco toneladas servidas à população foram doadas por 11 instituições. Haverá mesas para acomodar a população e garantir a apreciação do almoço típico.

De acordo com o organizador da programação de aniversário de Itajaí e superintendente da Fundação Cultural, Normélio Pedro Weber, a festa é o ponto das comemorações pelo caráter democrático e cultural que carrega. “A população terá acesso gratuito ao símbolo da nossa tradição pesqueira. Será o resgate de uma grande festa”, comemora.

O secretário Municipal de Pesca e Aquicultura, Valmir Victorino Junior, responsável por conseguir as doações de tainha para a festa, ressalta que os pescados precisam estar presentes na mesa dos itajaienses de forma acessível. Este é um dos objetivos, inclusive, do Caminhão do Peixe que voltou a circular todas as semanas pelos bairros após sete meses parado.

Como ficará o trânsito

A partir do meio-dia de quinta-feira (29), o trânsito no entorno do Mercado Público sofrerá alterações para os preparativos da Festa da Tainha. Quem segue pela avenida Ministro Victor Konder, a Beira-rio, deverá desviar pela rua Joinville para ir rumo ao centro e ao ferry-boat.

Na sexta-feira às 8h, a rua Olímpio Miranda Junior será bloqueada na esquina com a rua Lauro Muller. O condutor que deseje ir rumo ao centro ou ao ferry-boat, deverá antecipar a conversão e dobrar na rua Quinze de Novembro. Para seguir no sentido ao bairro Fazenda, basta seguir pela rua Lauro Müller.

A Coordenadoria de Trânsito de Itajaí (Codetran) sinalizará os locais com cones, cavaletes e haverá orientação com agentes. As ruas ficarão bloqueadas até domingo, quando as tendas deverão ser desmontadas e o tráfego liberado.

Quem doou

– 4 Mares
– Brasil Sul Pescados
– Cais do Atlântico
– Carioca Pescados
– Costa Sul Pescados
– Força Sindical
– Gomes da Costa
– Rio Pesca
– Sindipi
– Sintrapesca

Delícias que atravessam gerações

 

Hora de resgatar antigos cadernos de receitas e apostar em tradições familiares. Foi isso que a organização do 13º Festival Gastronômico de Pomerode propôs aos 11 restaurantes do evento, que será realizado entre os dias 5 e 16 de julho. Nesta edição, o tema para compor o menu é “Sabores da Colonização Alemã”, com receitas elaboradas nos mesmos moldes que os imigrantes faziam quando chegaram no Brasil. A historiadora do Museu Pomerano, Roseli Zimmer, recorda que os pomeranos tiveram que adaptar suas receitas, buscando substitutos para os ingredientes com que estavam acostumados na Europa. Assim, trocaram o pato pelo marreco e a farinha de trigo pelos tubérculos, por exemplo. É por isso que taiá, batata-doce e mandioquinha estarão em vários pratos, ao lado de iguarias tradicionais da culinária alemã.

Alguns pratos oferecidos fazem parte de tradições familiares locais, mas raramente são encontrados comercialmente. Um exemplo é o “Carábrot” um saboroso pão de receita centenária, feito com cará. Outras receitas típicas como o Sahnehering (um filé de sardinha com creme de nata, maionese, cebola e maçã), o Krauttaschen (trouxinha de repolho com carne moída) e o Schwarzsauer (sopa de miúdos de marreco e/ou galinha) também poderão ser apreciadas. Ainda estarão presentes as bolachas artesanais assadas na hora em forno a lenha e as cucas nos sabores mais tradicionais e em versões com ingredientes premium, como o Chocolate Nugali e a Linguiça Olho. Além destes pratos repletos de tradição, o visitante poderá encontrar outras opções preparadas pelos chefs, incluindo sugestões mais leves, como sopas e saladas e pratos sem glúten e sem lactose.

Bebidas para todos os gostos

No cardápio de bebidas, uma ampla carta de vinhos, de chopes artesanais e um dos maiores sucessos do Festival Gastronômico de Pomerode do ano passado: o Glühwein, uma bebida quente feita com vinho, canela, anis e especiarias, que é muito tradicional no Inverno alemão. Será comercializado em uma casinha de madeira típica, igual às encontradas nas feiras de Inverno da Alemanha. Glühwein significa “vinho aceso”, pois na Idade Média era aquecido pela imersão de ferros em brasa.

O evento mais charmoso e aconchegante da região é realizado no Pavilhão Municipal de Eventos.

Serviço:

O quê: 13º Festival Gastronômico de Pomerode
Quando: de 5 a 16 de julho.
Onde: Pavilhão Municipal de Eventos – Avenida 21 de Janeiro, 2150, Centro, Pomerode (SC)
Ingressos: de segunda a quarta, entrada gratuita. De quinta a domingo, R$ 5 e meia entrada para as classes previstas em lei.