Arquivos da categoria: Evento

Festival do Camarão chega à 4ª edição com gastronomia típica e programação voltada à família

A cada novo nascer do sol, uma esperança avistada no mar. Para quem é pescador, os anos dedicados à captura do camarão são bem mais do que experiência profissional. São alento, sobrevivência, sustento familiar. Em Porto Belo, Litoral Norte de Santa Catarina, aproximadamente 350 famílias vivem da pesca artesanal, neste ano, juntas, já pescaram aproximadamente 52 toneladas de camarão. Iguaria que projeta renda e reforça a tradição local do município litorâneo que leva à mesa diferentes receitas. Tamanha relação fez com que o município criasse o Festival do Camarão que chega a sua 4ª edição durante os festejos do aniversário de 185 anos da cidade. O evento promete levar a gastronomia típica para a Praça da Bandeira com vários pratos à base do fruto do mar, em combinações que enobrecem ainda mais o sabor.

Entre as novidades deste ano, um risoto de camarão que será produzido em uma panela especial com capacidade para 2,4 mil litros. Tudo será servido gratuitamente para cerca de 3,5 mil pessoas que visitarem a festa no domingo (15/10). A programação inicia já na sexta-feira (13/10), 19h, com abertura oficial e show nacional de Jeann & Julio. Durante os três dias, seis espaços gastronômicos oferecerão o melhor da culinária com o camarão como base principal das receitas. Ao longo dos dias, muita música, atrações culturais como coral e apresentação de dança e uma feira de artesanato que mostrará aos visitantes o talento manual dos artesãos locais. Haverá ainda Espaço Kids com brincadeiras lúdicas. “A programação foi pensada com foco na família, nas pessoas que amam esta iguaria do mar e que consideram como algo importante esta manutenção da tradição”, comenta a presidente da Fundação Municipal de Turismo, Zene Drodowski.

A festa marca o esquenta para a temporada de Verão e reflete diretamente na economia do município, com movimentação no comércio e na hotelaria. Os organizadores acreditam que 30 mil pessoas circulem pelos três dias do Festival do Camarão.

A história da pesca chega aos 200 anos

A ligação de Porto Belo com o camarão vem desde a colonização. Chamada de Enseada das Garoupas, a região vinha recebendo portugueses e açorianos desde o descobrimento do Brasil. Embora avaliassem ser uma terra infrutífera para a agricultura, destacavam sempre a segurança da enseada, com águas tranquilas e navegáveis. Nos anos 1750, enfim foram enviados 60 casais açorianos para iniciar um novo povoado. Levou tempo para que houvesse um crescimento que viabilizasse a manutenção do grupo neste trecho do Litoral brasileiro.

Em 1818, com a vinda de mais cem pessoas da região açoriana de Ericeira, instalou-se aqui a colônia de Nova Ericeira, com o principal objetivo de repetir a atuação de além-mar, e iniciar a atividade pesqueira na região. O nome logo foi substituído por Vila de São Bom Jesus dos Aflitos de Porto Belo, que em 1932, sob decreto imperial, virou município (Porto Belo), desmembrado de São Francisco.

São praticamente 200 anos de dedicação ao mar, grande parceiro profissional e aliado da economia local. Nestes dois séculos, foi testemunha e protagonista de histórias de vida, de superação, de identidade histórica com este belo trecho do Litoral catarinense.

Saiba mais sobre a pesca do camarão em Porto Belo

Bairros mais comuns: Araçá, Centro e Santa Luzia

Colônia de Pescadores: Z8, formada por 4 mil pescadores, sendo 800 ativos e com uma presidente mulher: Asta Jandt dos Santos

Serviço
O quê: 4º Festival do Camarão de Porto Belo
Quando: de 13 a 15 de outubro
Horário: sexta (13/10) das 19h à 1h; sábado (14/10) das 11h à 1h; domingo (15/10) das 11h às 22h.
Ingressos: entrada gratuita
Local: Praça da Bandeira, Centro, Porto Belo

Tradição da gastronomia açoriana é destaque em festa nacional

A Festa Nacional do Pirão, realizada em Barra Velha (SC), chega a 21ª edição valorizando as tradições dos antepassados. A mistura de farinha de mandioca com caldo quente, também conhecido por pirão, segue sendo a atração principal do evento, que neste ano será realizado entre os dias 6 e 10 de setembro.

A gastronomia, certamente, é o ponto alto da festa. Dez boxes comercializarão o prato típico, cuja produção e venda é feita por entidades assistenciais da cidade, que aproveitam o lucro para incrementar a renda anual. Além do pirão d’água, o cardápio ainda contará com pirão de carne com linguiça, pirão de peixe e pirão de camarão, entre outros.

A mesma receita que atrai tanta gente, também é responsável pelo concurso “Farinha pouca, meu pirão primeiro”, que premia quem consegue preparar e comer mais rápido um pirão com 200 gramas de farinha de mandioca e 200 mililitros de água, utilizando somente um garfo e apenas uma mão. “Parece simples, mas é complicado porque não é apenas jogar um ingrediente no outro e mexer. Tem que ter técnica e não pode haver desperdício”, comenta Daniel Pontes da Cunha, presidente da Fundação de Turismo e um dos organizadores da prova.

Programação paralela

A estrutura que prevê receber entre 120 mil e 130 mil pessoas durante os cinco dias de festa terá ainda uma programação paralela que contempla atividades rurais, como o Rodeio Country 2017, que será realizado na quinta (7/9), na sexta (8/9) e no sábado (9/9), com provas, montaria em touro, palhaços e show pirotécnico. A Festa Nacional do Pirão também terá o Encontro de Trilheiros Pirão na Lama, que se reunirá no domingo (10/9) para disputa de motocross e quadriciclos, na Igreja de São Cristóvão. O reflexo já é percebido na rede hoteleira que já está praticamente toda lotada para o período do evento.

A Festa Nacional do Pirão é uma realização da Prefeitura de Barra Velha, por meio da Fundação de Turismo, Esporte e Cultura. A organização é da Drial Eventos. A mascote da festa, batizado de Pirãozito, estará presente diariamente no local. Será um dos atrativos para a criançada e motivo certo de fotos entre os adultos.

Shows nacionais

6/9 (quarta) – Luan Santana
7/9 (quinta) – Antony & Gabriel e Anitta
8/9 (sexta) – Zezé Di Camargo & Luciano
9/9 (sábado) – Munhoz e Mariano
10/9 (domingo) – Trio Parada Dura

Os ingressos para o espaço dos shows estão sendo vendidos pelo site www.ingressonacional.com.br. Os lotes iniciam a partir de R$ 20. No domingo (10/9), o show com Trio Parada Dura será gratuito.

Sabores de Santa Catarina em Blumenau

Os sabores do nosso estado estarão reunidos no Eisenbahn Bierganrten, no Parque Vila Germânica, nesta sexta e sábado (4 e 5/8). Nove chefs irão preparar pratos com produtos plantados, colhidos ou pescados em Santa Catarina. Assim como o menu de bebidas, que irá valorizar as cervejarias artesanais e os vinhos de altitude catarinenses. A entrada do evento custa R$ 5.

Ainda na programação do Sabores de Santa Catarina, haverá palestras e oficinas gastronômicas, onde serão cobrados um valor a parte de R$ 10. Nos workshops também estarão em evidência os produtos do estado, mostrando toda a nossa diversidade com aulas ensinando técnicas de preparo e receitas com ostras, pinhão, pato, kraeuterkaese e outros. Confira e escolha o que mais combina com o seu paladar:

Dia 4/8
Horário: 18h15min às 19h15min
Chef: Suzana Waascheck
Tema: frutos do mar
Preparo: ostras gratinadas com champanhe

Dia 4/8
Horário: 20h às 21h
Chef: Luiz Zaga
Tema: pato e porco
Preparo: suíno pato com mandioquinha frita, melado de cana e ovas de repolho roxo

Dia 5/8
Horário: 11h15min às 12h15min
Chef: Carlos Eduardo Soares
Tema: a arte da culinária catarinense
Preparo: paçoca de pinhão e brownie de pinhão

Dia 5/8
Horário: 14h às 15h
Chef Mirim Malu
Tema: mini chefs em ação
Preparo: banana espetacular e lanche colorido (sardinha)

Dia 5/8
Horário: 16h às 17h
Chef: Erik Von Bulow
Tema: prato com cerveja
Preparo: cozinha de origem: porco na lata, mousseline de mangarito e demi glace de imperial stout.

Dia 5/8
Horário: 18h às 19h
Chef: Nicoletti
Tema: frango
Preparo: aves no sous vide (sob vácuo), roulade de frango, recheado com pimentões grelhados e kraeuterkaese.

Dia 5/8
Horário: 20 às 21h30min
Sommerlier Rodrigo Colognese
Tema: vinhos de altitude
Preparo: virtudes e diferenciais dos vinhos e espumantes elaborados pela Pericó na altitude brasileira em Santa Catarina.

Padarias e confeitarias integram o 2º Roteiro do Pão com Bolinho em Blumenau

 A participação de padarias e confeitarias é a grande novidade do 2º Roteiro do Pão com Bolinho Blumenau. Isso amplia as opções de sabores para quem é apaixonado pelo lanche símbolo da cidade. São 19 estabelecimentos que, até o dia 23 de julho, vão oferecer ao público as mais variadas receitas, da tradicional a versões mais incrementadas e até mesmo com maionese sem lactose. Os preços variam entre R$ 4,99 e R$ 19,90. O evento é organizado pelo Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Blumenau e Região (SIHORBS).

Confira os participantes e as opções de lanches:

Bares e restaurantes:

– Bar Eisenbahn (Hotel Ibis Budget) – Pão francês, bolinho de carne magra temperada com especiarias, salada de alface com tomate e maionese de leite. Valor: R$ 16.

– Factory Beira Rio – Bolinho Alla Parmegiana com batata chips: bolinho de carne cortado em fatias ensopadas no molho de tomate com parmesão, muçarela, temperos como tomilho, manjericão, servido no pão ciabatta. Valor: R$ 19,90.

– Polpetta – Pão francês, bolinho de carne tradicional com queijo muçarela duplo, bacon caramelizado e aioli de agrião. Valor: R$ 13,50.

– Restaurante Per Tutti – Pão francês crocante, queijo cheddar, queijo muçarela, cebola crispy, bolinho de carne com linguiça Blumenau e bacon, maionese caseira e vinagrete. Valor: R$ 9,90.

Cafés e lanchonetes:

– Café Bremen – Pão branco de fatia, bolinho, queijo e tomate feito na sanduicheira e servido com maionese caseira. Valor: R$ 10.

– Excelência Café – Pão francês, bolinho grelhado, presunto, queijo, cebola caramelizada, tomate, alface, molho de maionese, ketchup e mostarda. Valor: R$ 14,50.

– Floresta Lanches – Pão francês, bolinho especial da casa e maionese caseira. Valor: R$ 6,50.

– Lanchonete Edelweiss – Pão Petrópolis, queijo provolone, creme de queijo parmesão, bolinho especial da casa na chapa e tomate. Valor: R$ 9,50.

– Lanchonete Ipê – Pão Petrópolis, bolinho especial da casa na chapa, alface, tomate e maionese caseira. Valor: R$ 8,50.

– Lanchonete Pinguim – Pão francês, bolinho especial da casa e maionese caseira. Valor: R$ 6,50.

– União Lanches – Dois bolinhos especiais da casa na chapa, pão francês aquecido, queijo, tomate com orégano e maionese caseira sem lactose. Valor: R$ 9,90.

Padarias:

– Bertha Confeitaria – Pão francês, bolinho de carne especial, ovo, tomate e queijo. Valor: R$ 6,50.

– Cantinho Doce – Pão Petrópolis com gergelim, alface, tomate, queijo muçarela e cebola crispy. Valor: R$ 9,90.

– Confeitaria Bavaria – Pão francês e bolinho de carne, com a possibilidade de acrescentar dois itens: queijo, presunto fatiado, peito de frango fatiado, alface e/ou tomate. Valor: R$ 6,50.

– Della Nonna Pães & Doces – Pão francês, maionese, bolinho de carne, queijo minas e tomate. Variações: Queijo prato e alface. Valor: R$ 9,25.

– Padaria e Confeitaria Kibaguetti – Pão francês, bolinho de carne chapeado com uma fatia de queijo. Valor: R$ 4,99.

– Padaria Dalri – Bolinho de carne artesanal, maionese caseira, queijo e tomate no pão francês de fabricação própria. Valor: R$ 6,50.

– Panificadora Bublitz – Pão francês, bolinho de carne, tomate, alface, ovo, queijo, manteiga ou maionese. Valor: R$ 8,90.

– Rekynt & Sabor – Pão francês, bolinho de carne especial, queijo prato, alface, tomate, pepino e molho Rekynt. Valor: R$ 9,90.

Que tal saborear tainhas de graça neste sábado (1/7) em Itajaí?

Cinco toneladas do peixe serão servidas de graça para encerrar as festividades dos 157 anos da cidade

Para fechar em grande estilo e celebrar a cultura da pesca, o Mercado Público de Itajaí será fechado com barracas para servir gratuitamente cinco toneladas do pescado mais esperado da estação. A festa será no sábado (1/7), das 10h às 15h e embalada por apresentações musicais.

Assada, frita, recheada, com ova. A tainha é um peixe versátil e saboroso de todas as formas. Ao todo, serão 30 barracas comandadas por secretarias municipais e entidades que farão o preparo do peixe. As cinco toneladas servidas à população foram doadas por 11 instituições. Haverá mesas para acomodar a população e garantir a apreciação do almoço típico.

De acordo com o organizador da programação de aniversário de Itajaí e superintendente da Fundação Cultural, Normélio Pedro Weber, a festa é o ponto das comemorações pelo caráter democrático e cultural que carrega. “A população terá acesso gratuito ao símbolo da nossa tradição pesqueira. Será o resgate de uma grande festa”, comemora.

O secretário Municipal de Pesca e Aquicultura, Valmir Victorino Junior, responsável por conseguir as doações de tainha para a festa, ressalta que os pescados precisam estar presentes na mesa dos itajaienses de forma acessível. Este é um dos objetivos, inclusive, do Caminhão do Peixe que voltou a circular todas as semanas pelos bairros após sete meses parado.

Como ficará o trânsito

A partir do meio-dia de quinta-feira (29), o trânsito no entorno do Mercado Público sofrerá alterações para os preparativos da Festa da Tainha. Quem segue pela avenida Ministro Victor Konder, a Beira-rio, deverá desviar pela rua Joinville para ir rumo ao centro e ao ferry-boat.

Na sexta-feira às 8h, a rua Olímpio Miranda Junior será bloqueada na esquina com a rua Lauro Muller. O condutor que deseje ir rumo ao centro ou ao ferry-boat, deverá antecipar a conversão e dobrar na rua Quinze de Novembro. Para seguir no sentido ao bairro Fazenda, basta seguir pela rua Lauro Müller.

A Coordenadoria de Trânsito de Itajaí (Codetran) sinalizará os locais com cones, cavaletes e haverá orientação com agentes. As ruas ficarão bloqueadas até domingo, quando as tendas deverão ser desmontadas e o tráfego liberado.

Quem doou

– 4 Mares
– Brasil Sul Pescados
– Cais do Atlântico
– Carioca Pescados
– Costa Sul Pescados
– Força Sindical
– Gomes da Costa
– Rio Pesca
– Sindipi
– Sintrapesca