Arquivos da categoria: Pelas Ruas

New York Burger Challenge – qual será o melhor hambúrguer de Nova Iorque?

De um lado a publicidade, a divulgação maciça e as várias reportagens nos meios de comunicação nova-iorquinos sobre o Burger Joint. De outro, a experiência, a indicação de nativos e uma rede de franquias do Shake Shack. Ao Senhor Sabor, coube o desafio de analisar os dois mais famosos hambúrgueres de Nova Iorque.

burger-joint

Burger Joint.

shake-shack-logo-1

Shake Shack.

O primeiro analisado foi o Shake Shack. Indicação de conhecidos americanos, acabei visitando a unidade do Brooklyn, logo na saída da ponte que liga o bairro à ilha de Manhattan. Mas há unidades por toda a região. Várias. Fui no início de tarde, por volta das 14h. Havia uma pequena fila, mas logo fui atendido. Pedi a opção tradicional, para poder comparar de maneira igualitária com o outro competidor.

Hambúrguer mais limonada custou U$ 16. O sistema não é o mesmo de fast-food, ou seja, você precisa esperar seu pedido. Mas o meu levou menos de 10 minutos para ficar pronto. Apesar da boa aparência, o pão estava tostado na medida, mas já molhado pela gordura da carne. A batata frita veio em grande porção, sequinha, bem gostosa. Aproveitei minha refeição em uma mesa comunitária, conversando com uma descendente de orientais que, assim como eu, fez várias fotos do prato.

shake_3

No Burger Joint fui numa quinta-feira, por volta das 19h. Demorei a encontrar o lugar que fica dentro do Le Parken Meridien. A dica é: entre no saguão do hotel. Numa portinha ao lado da recepção fica a lanchonete. O espaço é pequeno, principalmente porque recebe muita gente. Os hambúrgueres são produzidos ali mesmo, com a chapa a todo vapor (e fumaça). Prepare-se para sair defumado de lá.

Pedi um hambúrguer tradicional e uma água. A batata era acompanhamento extra. Deixei de lado. A conta fechou em U$ 16. O preparo levou menos de cinco minutos. Sem mesa para me acomodar, levei o meu hambúrguer para viagem. Saboreei o meu do lado de fora do hotel, em uma conveniência com mesas na rua. Achei a carne no ponto, sem gordura, porém com pouco sal. O pão estava tostadinho e o sanduíche o repete o tamanho do Shake Shack.

burger_3

Elenquei alguns critérios, e dei notas de 0 a 10 para cada um deles. Juro que só fiz a soma no Brasil. Confira o resultado:

Localização: 10 – 10
Atendimento: 10 – 10
Sabor: 7 – 9
Tamanho: 8 – 8
Estrutura: 10 – 8
Total: 45 – 45

Com a mesma nota final, a dica é você se atentar aos critérios e escolher aquele que mais pode influenciar na sua escolha. Eu diria até que você fizesse como eu, experimentasse ambos para tirar suas próprias conclusões. E aproveitar o Senhor Sabor que Nova Iorque oferece.

Adendo importante!!!
Numa das minhas noites em Nova Iorque passei pelo Trailer Park, na Rua 23, quase esquina com a 8ª Avenida. O visual meio anos 1980 da entrada me chamou a atenção. Estava com fome e acabei pedindo um hambúrguer da casa. Veio em 10 minutos, com batata doce frita, salada de acompanhamento e uma cerveja pale ale. Total: U$ 17.

O sabor da carne estava na medida e não havia registro de gordura. Diferentemente do que é normal nos Estados Unidos, a receita veio no prato. A salada estava ao lado. Inclui no pão quem acha interessante a combinação. Já a batata doce frita (salpicada com açúcar e canela) foi a grande experiência da noite. Acompanha bem tanto com o hambúrguer quanto como sobremesa.

O espaço é bem vintage. Tem elementos, cores e vibe que relembram desde os anos 1920 até os 2000. Adorei e recomendo!

trailer_2

Endereços
Shake Shak
Endereço: Old Fulton St, Brooklyn
Telefone: +1 347-435-2676
Funcionamento: Aberto entre 11h e 23h

Burger Joint
Endereço: 119 W 56th St, New York (no Le Parker Meridien New York)
Telefone: +1 212-708-7414
Funcionamento: Aberto entre 11h e meia-noite

Trailer Park Lounge  
Endereço: 271 W 23rd St, New York,
Telefone: +1 212-463-8000
Funcionamento: entre 12h e 3h

Ricardo Ruas é jornalista, diretor de conteúdo da Oficina das Palavras e passou uma temporada em Nova Iorque onde produziu diferentes materiais para o Senhor Sabor.

 

Pokémon até no hamburguer

Pokemon-Burgers-Pokeburgers-450x270A febre Pokémon Go não para de aguçar a criatividade dos empreendedores, principalmente do ramo gastronômico. Depois de criar doces que lembram os “monstrinhos” do game, uma lanchonete na Austrália decidiu aproveitar o formato do tradicional hambúrguer para recriar três famosos Pokémons: Pikachu, Bulbassauro e Charmander. A ideia da Hashtag Burgers é chamar a atenção dos fãs do jogo, fazendo com que os ingredientes utilizados sejam saborosos e combinem com cada personagem.

Por exemplo, a característica mais marcante do Charmander é uma chama acesa na ponta da sua cauda. Por isso, o seu lanche é picante e o queijo que derrete para fora do pão dá um aspecto vulcânico. Para representar bem o Bulbassauro, que é um Pokémon do tipo Grama e Venoso, a lanchonete colocou um ramo de brócolis sobre o pão, mas o sabor é de um autêntico hambúrguer, nada de vegetariano. E para completar, o pão do Pikachu leva dois nachos, que simbolizam suas famosas orelhas pontiagudas.

Cada pokéburguer gira em torno de R$ 37. Boa ideia para ser recriada por aqui, o que você acha?

Os verdadeiros pratos típicos de Blumenau

lumenau comemora hoje 166 anos de fundação. Descoberta por imigrantes alemães em 2 de setembro de 1850, você, que é de fora, pode imaginar que nossas refeições por aqui não tem nada de muito original, que nossa culinária é uma cópia de receitas germânicas, já que ficamos tão famosos por causa da Oktoberfest. Mas, a verdade, é que os blumenauenses têm um gosto bem variado e, ao longo do tempo, transformaram receitas ou ingredientes tradicionais em pratos de dar água na boca e que só quem mora nessa terra, consegue entender tanto amor. Quer ver? Hoje o Senhor Sabor listou cinco opções que você deve conhecer quando vier passear em Blumenau.

03 Floresta Lanches

Pão com bolinho do Floresta Lanches.

Pão com bolinho
Não, não estamos falando de hambúrguer, nem de almôndegas. Estamos falando de um bolinho de carne bovina que quase não tem carne, do tanto que colocam farinha de rosca e temperos, mas é vendido em toda padaria ou boteco da cidade. Nenhum outro prato tem tanto a cara de Blumenau como esse. Servido com pão francês e maionese verde, então, só nas ruas da nossa loira cidade.

Cuca
Ah, essa é alemã, você deve estar falando. Não, nenhuma outra cuca, em qualquer lugar do planeta, é como a de Blumenau. É uma versão da Streuselkuchen, que leva na cobertura apenas açúcar. Aqui, não. Aqui, ela é muito mais elaborada. Se você quiser algo mais tradicional pode ficar somente com a cuca de farofa, mas vai se arrepender de não experimentar sabores como Banana com Nata ou Queijo.

Batata recheada de Linguiça Blumenau do Alemão Batata.

Batata recheada de Linguiça Blumenau do Alemão Batata.

Batata recheada
Essa não precisa de muitas apresentações. Todo mundo que vem para a Oktoberfest acaba provando essa delícia. De qualquer forma, vale incluí-la na lista para dar uma importante dica: ela é muito melhor se for degustada em outra época do ano, quando bares típicos apresentam recheios mais elaborados, como Carne Seca.

Schmia
Muitas pessoas associam o nome aquela mistura de ovos e açúcar, mas a palavra já ganhou vida própria e hoje é usada para qualquer ingrediente utilizado para “schmiar” o pão. Então, você pode chamá-la de geleia ou mousse e a dica é a Feira Livre, onde é possível encontrar umas com o morango praticamente inteiro dentro do pote.

Pizza de Linguiça Blumenau da Baggio Pizzeria & Focacceria.

Pizza de Linguiça Blumenau da Baggio Pizzeria & Focacceria.

Linguiça Blumenau
Pura no pão, frita com ovo, no risoto, na pizza… a Linguiça Blumenau é considerada patrimônio cultural imaterial na cidade que deu origem ao seu nome. Sim, não é brincadeira! Ano passado, uma lei foi aprovada na Câmara de Vereadores. Dizem os empresários do ramo que não é possível produzi-la em outro lugar, já que o clima da região é fundamental para o seu processo. Se passar por aqui, experimente pelo menos um prato feito com ela. Tem para todos os gostos e, depois de prová-la, você vai querer incluí-la em qualquer receita.

 

 

Doces inspirados no jogo “Pokémon Go”

O sucesso do jogo “Pokémon Go” está tão grande que tem gente aproveitando a onda para agradar os clientes.  Duas lojas, uma nos Estados Unidos e outra na Irlanda, criaram doces inspirados no jogo.  A loja de churros The Loop, na Califórnia criou o Pikachurro, o churros servido sozinho ou com sorvete de creme tem a cor e alguns traços do Pokémon mais famoso, o Pikachu.

O outro local que trouxe novidades foi o café irlandês Dungeons and Donuts, eles anunciaram a chegada do donut-pokébola. Feito com a massa e recheio comum de donut, o doce tem a decoração igual às bolas usadas para capturar os monstrinhos.

pikachurros

Prazo para inscrições no Pepper Jack Master Of Grill entra na reta final

Foto_106-2015 (primeiro lugar - Hamburguer Mamma Mia)_menor

Hambúrguer vencedor no concurso de 2015.

Concurso gastronômico terá categoria adulto e júnior

Em busca do melhor hambúrguer artesanal da região e voltado apenas para cozinheiros amadores, a segunda edição do Pepper Jack Master Of Grill está chegando. E o prazo para inscrições já está na reta final, termina na próxima terça-feira (5/4). Nesta edição do concurso gastronômico, que faz parte da programação do Pepper Jack Food Festival, além da versão adulta, terá também a categoria júnior, para crianças de seis a 12 anos. Os interessados em participar devem ir até o restaurante Pepper Jack, de segunda a sábado, a partir das 18h, munidos da carteira de identidade. O custo da inscrição é de R$ 40. Serão 36 vagas para o naipe adulto e 24 para o infantil.

O festival será realizado no Parque Vila Germânica nos dias 8, 9 e 10 de abril. A disputa entre os adultos será realizada no sábado (9/4), das 10h30min às 20h45min, e no domingo (10/4), das 17h às 18h30min. Já os pequenos vão competir apenas no domingo, das 10h30min às 16h30min. Por se tratar de um concurso infantil, haverá o acompanhamento de monitores durante toda a prova. Nas duas categorias o júri vai analisar cinco quesitos: apresentação, ponto da carne, criatividade e inovação, harmonização de sabores e qualidade do pão. As provas serão feitas na frente do público em um local montado especialmente para isso. O anúncio dos vencedores será realizado no domingo, às 19h30min. Os regulamentos completos estão disponíveis aqui. Confira a premiação:

Categoria adulto

– 1º lugar: curso de inglês de três semanas em Boston, nos EUA (incluso curso e estadia em casa de família) + kit completo dos patrocinadores + R$ 1 mil em consumo de produtos alimentícios no Restaurante Pepper Jack + troféu e título de melhor hambúrguer + inserção do hambúrguer vencedor no cardápio do Restaurante Pepper Jack com analogia ao nome do criador.

– 2º lugar: kit completo dos patrocinadores + R$ 500 em consumo de produtos alimentícios no Restaurante Pepper Jack + troféu.

– 3º lugar: kit completo dos patrocinadores + R$ 200 em consumo de produtos alimentícios no Restaurante Pepper Jack + troféu.

Categoria infantil

– 1º lugar: curso de culinária na Le Lieu Sucré + kit completo dos patrocinadores + R$ 700 em consumo de produtos alimentícios no Restaurante Pepper Jack + troféu e título de melhor hambúrguer + inserção do hambúrguer vencedor no cardápio do Restaurante Pepper Jack com analogia ao nome do criador.

– 2º lugar: kit completo dos patrocinadores + R$ 500 em consumo de produtos alimentícios no Restaurante Pepper Jack + troféu.

– 3º lugar: kit completo dos patrocinadores + R$ 200 em consumo de produtos alimentícios no Restaurante Pepper Jack + troféu.

Serviço:
O quê: Pepper Jack Food Festival
Quando: 8, 9 e 10 de abril – Sexta-feira (8/4), das 18h às 24h. Sábado (9/4), das 11h às 24h. Domingo, das 11h às 21h.
Onde: Parque Vila Germânica
Ingresso: R$ 12 (10% do valor de cada ingresso será doado para a Casa de Apoio)
Informações: www.facebook.com/pepperjackfoodfestival ou através do telefone (47) 3041-2922.

Pepper Jack
www.facebook.com/PepperJackRestaurante
Rua Joinville, 148, Bairro Vila Nova – Blumenau (SC)