Arquivo da tag: artesanal

Delivery de sorvetes artesanais é novidade em Itajaí

Já pensou em um delivery de sorvete? E ainda de produção artesanal, com sabores inusitados? Pois essa é uma realidade em Itajaí e Balneário Camboriú, ideia pioneira na região comandada pela Spasso Gelato Artesanal. Com uma carta fixa e novos sabores lançados semanalmente, a novidade promete encantar os apaixonados por sorvetes até mesmo no Inverno. Dentre os sabores diferentões, criativos e, claro, deliciosos já inventados, estão o sorvete de arroz doce, o de azeite de oliva e até um de mostarda Dijon.

O Spasso Gelato Artesanal surgiu da ideia do Gilberto Regules, empresário que saiu do mercado financeiro para se entregar à sua paixão que é o sorvete. “Quando morava no Uruguai, tomava umas três vezes por semana”, relembra. Os sorvetes são produzidos em um laboratório localizado em Cabeçudas. “O gelato requer de um cuidado especial na escolha das matérias-primas, no balanceamento da receita, no processo produtivo e no manuseio dele após produzido. Para ter um produto excelente, todos estes elementos devem ser respeitados e trabalhados com conhecimento, paciência e amor. Se fôssemos terceirizar algo, o produto final não seria o mesmo”, explica Gilberto.

No menu fixo são contemplados cinco sabores: Pistache, Chocolate ao Leite, Doce de Leite, Café Carla e Fior di Latte. Além desses, semanalmente são criados mais um ou dois sabores que são publicados no Instagram e Facebook da marca. “Criamos coisas diferentes cada vez que temos uma oportunidade de inventar! Aproveitamos festividades do mês ou semana (Páscoa, Dia dos Namorados, Festas Juninas, etc). Tentamos sempre criar algo que nos desafie, mas que possa ter saída. Por exemplo, amamos (amamos!) o gelato de Azeite de Oliva que fazemos, porém ele é um sabor que as pessoas têm receio de pedir… Ele fica incrível com caldas ou acompanhado de um petit gateau! Outro sabor interessante, é o de Mostarda Dijon que fazemos para o restaurante Number 7, que é servido com um tartare de carne. É excepcional!”, revela.

Sobre o delivery, Gilberto comenta que surgiu mais como uma necessidade do que por escolha, pois montar uma boa estrutura para gelateria exige um investimento alto. Esse tipo de serviço é comum em outros países, mas aqui no Brasil ainda não é muito usado para sobremesas. “É um trabalho de formiga mudar o “mind-set”, por isso praticamos preços bem atrativos e não cobramos taxa de entrega por enquanto. Em cidades grandes, o custo do quilo de gelato chega a R$ 100 e a taxa de entrega mais R$ 15 ou R$ 20. Em Itajaí e Balneário Camboriú é possível pedir 1 quilo de gelato por R$ 50, só ligar para a Spasso!”, recomenda. O sorvete é embalado em pote de isopor específico para gelaterias. Uma vez que o pote é montado, é conservado a -24°c, temperatura que permite que o gelato conserve sua cremosidade para quando chegar à casa do cliente.

Os sabores variam a cada semana e ficam expostos na vitrine da gelateria às sextas-feiras no Armazém Galo, na Rua Laguna, 242, Bairro Fazenda, Itajaí. Para quem quer pedir em casa um sorvete que não está no cardápio naquela semana, pode solicitar com o pedido mínimo de 3 quilos.

Nós AMAMOS esta super novidade. E se você quer uma dica de sabor, o Gilberto já avisa (e nós já desconfiávamos) do sabor mais vendido na Spasso: o de doce de leite, que é uma herança dos 30 anos de vida no Uruguai e que também é de onde vem a matéria-prima para este gelato da Spasso.

Doces artesanais ganham espaço e visibilidade

O detalhamento feito à mão e o cuidado com cada item, com cada ingrediente, tem feito com que os doces artesanais ganhassem ainda mais espaço no gosto dos brasileiros. Em Santa Catarina, eles enchem as mesas e fazem com que mais e mais pessoas se apaixonem pelo cuidadoso sabor minuciosamente preparado. E sabe qual a estratégia utilizada para ganhar visibilidade? A internet. No Instagram, dezenas de profissionais mostram seu trabalho e capricham nas fotos. O Senhor Sabor levantou alguns dos mais famosos:

Chef Jean Albano – @chefjeanalbano
Faz bolos e doces artesanais com encomenda. Atua em Itajaí desde 1990.foto_011-2016-instagram-chef-jean-albano

Doce Amor by Karin – @doceamorbykarin
Também do Litoral catarinense, aceita encomendas e gosta de fazer experimentações como brigadeiro de caramelo toffee
foto_012-2016-instagram-doce-amor-by-karin
Bolos e Tal – @bolosetal

Fica em Balneário Camboriú e faz bolos dos mais elaborados aos simples, aqueles com gostinho da casa da avó.foto_013-2016-instagram-bolos-e-tal

Sweet Lovers – @ju_sweetlovers
A receita de palha italiana é o destaque da Sweet Lovers que atua em Blumenau, mas também em Gramado, no Rio Grande do Sul.foto_014-2016-instagram-sweet-lovers

Miss Winter Encomendas – @misswinterencomendas
Vêm de Joinville as dicas dos cupcakes caseiros, com diferentes sabores e texturas.foto_015-2016-instagram-miss-winter-encomendas

Vó, Quero Bolo – @voquerobolo
A franquia está presente em diferentes cidades brasileiras, incluindo Florianópolis. Aposta nos bolos como aqueles feitos pelas avós. E sustenta isso até no nome.foto_016-2016-instagram-vo-quero-bolo

Sensibilidade feminina na produção de cerveja

O número de mulheres que buscam especialização como mestre-cervejeira ganha força na Escola Superior de Cerveja e Malte

cerveja

O Ibope Inteligência perguntou e 62% das mulheres entrevistas confirmaram que escolhem a cerveja como a bebida das mais diferentes comemorações. Além da paixão por degustar, o sexo feminino também está buscando mais especialização e conhecimento para produzir a bebida. Na Escola Superior de Cerveja e Malte, no curso de Mestre Cervejeiro que teve início em fevereiro deste ano, houve um aumento de 500% no número de interessadas no tema, em comparação com a turma de 2015. Isso mesmo: QUI-NHEN-TOS por cento.

“Enquanto antes víamos apenas uma estudante na sala, agora encontramos seis alunas e esta estatística cresce ainda mais”, afirma Thiago Kuhn, gerente comercial da Escola.

mestre-cervejeira mulher 1
No total, 122 mulheres passaram pelos cerca de 135 cursos oferecidos pela instituição nos dois primeiros anos do lugar. A maioria delas busca aprender sobre como empreender no segmento. A mestre em Química, Débora Lehnen, 32 anos, é um exemplo. Neste ano, ela optou por deixar a gerência de uma empresa e investir no seu hobby.

“Na região de Salvador a área é pouco explorada e morando há dois anos lá percebi que o interesse pelo assunto está crescendo muito”.

Já a engenheira química Carolina Loureiro, 24 anos, pretende abrir um Beer Pub, na Bahia, sua terra natal. Ela conta que o plano iniciou há cerca de dois anos, quando ainda estava cursando o Ensino Superior e produziu um Trabalho de Conclusão de Curso sobre o tema.

mestre-cervejeira mulher 2

 

A área também chama atenção daquelas que, até então, não trilhavam o segmento. A Camila Utech, 29 anos, é formada em Direito. Atuou por 10 anos em um cartório, mas em 2015 passou a produzir cerveja caseira com amigos. Gostou tanto da experiência que decidiu mudar o foco da carreira e investir no conhecimento no mercado cervejeiro.

“Pretendo adquirir mais experiência, atuar na área, na fábrica mesmo. Recebemos ofertas de emprego diariamente e isso é bem animador”, acrescenta a estudante.

O curso de Mestre Cervejeiro está entre os mais procurados. A terceira turma que irá iniciar em 9 de agosto já está lotada e restam poucas vagas para o próximo ano. Os interessados em participar da turma que começará em fevereiro de 2017 podem fazer a sua inscrição através do site da Escola.

mestre-cervejeira mulher 3
Escola Superior de Cerveja
Rua Elsbeth Feddersen, 72, Salto Norte, Blumenau.

Artesanal para comer e beber em Itajaí

The backdoor

Nome do restaurante: The Backdoor Pub
Endereço: Rua Hercílio Luz, 137, 88301-001 Itajaí
Telefone: (47) 3046-6145
Site/Rede Social: The Back Door Pub / Facebook

Sabe aquele tipo de lugar que você não vê a hora passar? O The Backdoor é um desses. Eu adoro um bom pub. Um lugar pra beber e comer bem. Ele fica do lado da Igrejinha velha de Itajaí, bem perto do píer turístico. Fácil de achar!  O Backdoor tem uma atmosfera super agradável, você pode ir tanto com o namorado (a) quanto acompanhada (o) dos amigos.

The backdoor02

O ambiente é escurinho com uma decoração inspirada nas principais lendas da música. No interior tem um balcão pra quem gosta de tomar uma. Às vezes tem música ao vivo, mas o forte mesmo são as transmissões dos campeonatos internacionais de futebol e lutas do UFC. Você pode ficar dentro do espaço ou nas mesas do lado de fora.

As comidas são uma delícia. A primeira vez que fui escolhi batata e uma cerveja, a The Backdoor Beer, que é uma do tipo puro malte, de baixa fermentação e com um toque de frutas amarelas.  Mas depois que descobri os hambúrgueres artesanais nunca mais quis saber de outra coisa.

Eles, claro, vêm acompanhados com batata frita.  E sim, tenho um preferido: The BackDoor Burger. Além do pão lemon pepper e um hambúrguer artesanal de 150g com queijo prato, a receita traz ainda tiras de bacon super crocantes, alface americana, tomate e cebola roxa. Vem acompanhado do tradicional molho barbecue da casa. Simplesmente fantástico! O preço condiz com o prato!

The backdoor01Fotos: The Back Door e Night e Cia

 

 

Todas às vezes que saio de lá, penso quando vou voltar pra comer e beber!

Amanda_Zopelaro

 

Amanda Zopelaro é jornalista e atua como social media na Oficina das Palavras

Rota Vale da Cerveja terá quatro roteiros iniciais

Percursos são flexíveis e podem ser adequados de acordo com os interesses dos visitantes. Organização pretende expandir os trajetos e agregar mais destinos à Rota

Entretenimento, visita a cervejarias, passeio por comércios do Vale do Itajaí, degustação de gastronomia típica, entre outras propostas fazem parte dos quatro roteiros iniciais da Rota Vale da Cerveja. Prevista para iniciar no primeiro dia do Festival Brasileiro da Cerveja, na quarta-feira (9/3), o projeto quer fazer com que o visitante vivencie as rotinas da região. Os primeiros trajetos preveem passeios por Ibirama, Blumenau, Brusque, Apiúna, Guabiruba e Gaspar, com percursos flexíveis que podem ser adequados de acordo com os interesses dos turistas.
Um dos roteiros passará por Ibirama e poderá contemplar uma aventura radical com rafting, almoço e visita na cervejaria Handwerk, passeio em tirolesa e na Maria Fumaça de Apiúna. Em outro trajeto, que passará pelas cidades de Brusque, Gaspar e Guabiruba, o visitante poderá ter uma manhã de compras nos centros comerciais, pausa para conhecer a comida típica da região, visita nas fábricas da KiezenRuw e da Das Bier e Happy Hour na Zehn Bier.

Zehn_menor
Para quem quer passear por Blumenau, há duas opções de roteiros. Em um deles o visitante poderá participar da produção de cristais, de minicurso de degustação na Escola Superior de Cerveja e Malte, almoçar na Bierland e fazer um passeio cultural pela antiga cervejaria Feldmann e no museu de clubes de caça e tiro da Vila Itoupava. A proposta encerrara com um fim de tarde na cervejaria Container. Já o outro passeio começaria no Museu da Cerveja, passaria pela Oktobier, almoço na Vila Germânica, visita à Escola Superior de Cerveja e Malte, Bierland e no pub da Container para aprender a maneira ideal de servir chope.
O Vale da Cerveja terá programações diárias para os turistas durante todos os quatro dias do Festival Brasileiro da Cerveja. Após o evento, os roteiros regulares serão realizados todos os sábados. O presidente do Blumenau e Vale Europeu Convention & Visitors Bureau, Valmir Zanetti, relembra que estas são propostas iniciais e o objetivo é expandir ainda mais os trajetos e agregar mais destinos à Rota. “Estamos analisando a proposta de parceiros, comércios, empresas de serviços, entre tantos outros que façam parte do nosso Vale do Itajaí e querem participar. Queremos ampliar ainda mais”, afirma. Os visitantes poderão conferir todos os destinos através do site da Rota, agendar o seu passeio ou personalizar o seu roteiro ideal. O Marketing do projeto, Rafael Althoff, explica que o transporte fica a critério dos próprios visitantes que podem optar por passeios com agências parceiras ou veículo próprio.

Container_menor
A Rota Vale da Cerveja é produzida pela ação privada com apoio do poder público com iniciativa conjunta da Associação das Micro Cervejarias Artesanais de Santa Catarina (Acasc), Prefeitura Municipal de Blumenau, Secretaria de Turismo de Blumenau, Convention & Visitors Bureau, SIHORBS, CDL Blumenau, Sindilojas, Escola Superior de Cerveja e Malte e das cervejarias da região.

 

Sugestões de roteiros da Rota Vale da Cerveja:
Roteiro 1:
Rafting em Ibirama
Almoço e visita na cervejaria Handwerk
Tirolesa em Ibirama
Passeio na Maria Fumaça de Apiúna

 

Handwerk_menor

 

Roteiro 2:
Manhã de compras em centros comerciais de Brusque
Almoço com comida típica
Visita nas fábricas da KiezenRuw e da Das Bier
Happy Hour na Zehn Bier

Roteiro 3:
Produção de cristal em Blumenau
Minicurso de degustação na Escola Superior de Cerveja e Malte
Almoço na Bierland
Passeio pela antiga cervejaria Feldmann e no Museu de Clubes de Caça e Tiro da Vila Itoupava
Visita na cervejaria Container

 

DasBier_menor

Roteiro 4:
Passeio no Museu da Cerveja
Acompanhar a produção na Oktobier
Almoço na Vila Germânica
Minicurso de degustação na Escola Superior de Cerveja e Malte
Visita à fábrica da Bierland
Minicurso de como servir chope na Container

Bierland_menor

Vale da Cerveja
www.valedacerveja.com