Arquivo da tag: tainha

Tainha recheada com farofa de pinhão

O frio catarinense tem algumas marcas registradas no quesito gastronomia. A tainha e o pinhão são algumas delas, que pelas mãos da chef Sandra Meirelles, do Slaviero Essential Florianópolis Ingleses Acquamar, se uniram para uma receita de dar água na boca. O prato fez parte do 1º Circuito da Tainha e agora pode ir para a sua mesa. Anote aí:

Ingredientes:
1,5 kg de tainha
50g de brócolis
50g de couve flor
50g de cenoura
500g de farinha de mandioca
100g de manteiga
30g de pimentão verde
30g de pimentão amarelo
30g de pimentão vermelho
1 maço de couve manteiga
Sal
Pimenta preta
Pimenta rosa

Modo de preparo:
Temperar a tainha com sal e pimenta preta, colocar em forma untada, cobrir com papel alumínio e assar por 40 minutos a 180 graus. Retirar o papel alumínio e retornar ao forno por 15 minutos. Enquanto assa, prepare a farofa, salteando os pimentões e os pinhões pré-cozidos na manteiga com sal e pimenta. Adicione a farinha de mandioca, formando uma farofa bem úmida. Para incrementar o recheio, prepare os vegetais na manteiga e cozinhe os legumes no vapor.

Tempo total de preparo: uma hora.

Rendimento: serve duas pessoas.

 

Que tal saborear tainhas de graça neste sábado (1/7) em Itajaí?

Cinco toneladas do peixe serão servidas de graça para encerrar as festividades dos 157 anos da cidade

Para fechar em grande estilo e celebrar a cultura da pesca, o Mercado Público de Itajaí será fechado com barracas para servir gratuitamente cinco toneladas do pescado mais esperado da estação. A festa será no sábado (1/7), das 10h às 15h e embalada por apresentações musicais.

Assada, frita, recheada, com ova. A tainha é um peixe versátil e saboroso de todas as formas. Ao todo, serão 30 barracas comandadas por secretarias municipais e entidades que farão o preparo do peixe. As cinco toneladas servidas à população foram doadas por 11 instituições. Haverá mesas para acomodar a população e garantir a apreciação do almoço típico.

De acordo com o organizador da programação de aniversário de Itajaí e superintendente da Fundação Cultural, Normélio Pedro Weber, a festa é o ponto das comemorações pelo caráter democrático e cultural que carrega. “A população terá acesso gratuito ao símbolo da nossa tradição pesqueira. Será o resgate de uma grande festa”, comemora.

O secretário Municipal de Pesca e Aquicultura, Valmir Victorino Junior, responsável por conseguir as doações de tainha para a festa, ressalta que os pescados precisam estar presentes na mesa dos itajaienses de forma acessível. Este é um dos objetivos, inclusive, do Caminhão do Peixe que voltou a circular todas as semanas pelos bairros após sete meses parado.

Como ficará o trânsito

A partir do meio-dia de quinta-feira (29), o trânsito no entorno do Mercado Público sofrerá alterações para os preparativos da Festa da Tainha. Quem segue pela avenida Ministro Victor Konder, a Beira-rio, deverá desviar pela rua Joinville para ir rumo ao centro e ao ferry-boat.

Na sexta-feira às 8h, a rua Olímpio Miranda Junior será bloqueada na esquina com a rua Lauro Muller. O condutor que deseje ir rumo ao centro ou ao ferry-boat, deverá antecipar a conversão e dobrar na rua Quinze de Novembro. Para seguir no sentido ao bairro Fazenda, basta seguir pela rua Lauro Müller.

A Coordenadoria de Trânsito de Itajaí (Codetran) sinalizará os locais com cones, cavaletes e haverá orientação com agentes. As ruas ficarão bloqueadas até domingo, quando as tendas deverão ser desmontadas e o tráfego liberado.

Quem doou

– 4 Mares
– Brasil Sul Pescados
– Cais do Atlântico
– Carioca Pescados
– Costa Sul Pescados
– Força Sindical
– Gomes da Costa
– Rio Pesca
– Sindipi
– Sintrapesca

Temporada de tainha no Toca da Garoupa

Inverno no Litoral catarinense é certeza de tainha fresca. E se você está procurando um local para saborear essa iguaria que lota o nosso mar na estação mais fria do ano, a Toca da Garoupa pode ser o lugar ideal. Até o dia 30 de junho, o tradicional restaurante de Florianópolis está com duas receitas especiais no cardápio.

Para quem prefere o peixe escalado, técnica que consiste em assar o peixe aberto, poderá apreciá-lo acompanhado de arroz com açafrão, purê de mandioquinha, batata souté, ova e salada. Mas se a preferência for pelo peixe servido em posta, os acompanhamentos são arroz branco, pirão de peixe, batata frita, ova e salada.

O Toca da Garoupa tem quase 30 anos de história e o carro-chefe do restaurante são os frutos do mar. Entre os mais pedidos está a moqueca mista, composta por um mix de ingredientes: posta de garoupa, marisco, lula, polvo, lagosta e camarão que chega à mesa em um caldeirão fumegante e perfumado.

Toca da Garoupa
Rua Alves de Brito, 181, Centro, Florianópolis (SC)
Horário de atendimento: 11h45min às 15h, 18h30min às 23h15min
(48) 3207-5627

Seis delícias que você só encontra no Inverno

As temperaturas abaixo de 0ºC no Sul do país têm feito com que as pessoas procurem alternativas para se manterem aquecidas. Há quem não goste do Inverno, mas não dá para negar que a estação mais fria do ano proporciona momentos bem mais aconchegantes. Confira seis dicas de pratos e bebidas deliciosas que encontramos só neste período e que, por isso, devem ser apreciadas sem moderação:

 

Tainha: rico em fósforo, ômega 3, potássio e selênio, o peixe é tradicional e muito apreciado em Santa Catarina, onde sua pesca é regulamenta e considerada um patrimônio cultural. Estima-se que nesta temporada sejam capturadas 1,8 mil toneladas. Pesquisas realizadas na Costa Verde & Mar, entidade que busca o desenvolvimento do turismo em 10 cidades do Litoral Norte catarinense, apontam que as tainhas chegam à região em busca de águas não tão geladas e cada cardume pode atingir 50 centímetros de comprimento com cerca de sete quilos de peso.

Peixe-assado-em-folha-de-bananeira-_MG_7759

 

Festivais de gastronomia: diferentemente do Verão, a estação mais fria pede comidas mais quentes e “pesadas”. Então, que tal aproveitar um festival que valoriza a comida germânica? Pomerode realiza todos os anos o Festival Gastronômico nas primeiras semanas de julho. Em 2016, o tema será “Os Sabores da Pomerânia”, região que deu origem à cidade mais alemã do Brasil. Serão 10 restaurantes da cidade e mais de 70 opções de pratos.
13407270_859169370856294_502540143449012314_n

 

 Fondue de chocolate: você vai dizer que é muito frio para sair, mas eis que surge a opção de preparar um fondue em casa. A Nugali Chocolates oferece os sabores Chocolate ao Leite, Zero açúcar ao Leite e Chocolate Amargo, que podem ser combinados com frutas, tapioca, marshmallow e waffles. Como o produto vem em um recipiente cerâmico e refratário, basta remover o lacre e a tampa e aquecer no micro-ondas. Embalagem de 200g e preço médio de R$ 30. Disponível nos pontos de venda ou no e-commerce.

Foto_041-2016 (fondue ao leite)

 

Sequência de fondue: mas se você quer aproveitar a variedade que só um fondue profissional tem, a dica é procurar por estabelecimentos que preparam ações diferenciadas neste período. No Figueira Restaurante, por exemplo, são oferecidas mantinhas para cobrir as pernas e alguns aquecedores são colocados em diversos pontos do ambiente. O cardápio da casa também se prepara para o Inverno com o fondue, que pode ser consumido em forma de sequência ou separadamente, nos sabores queijo, carne e chocolate. A receita leva ingredientes nobres, além de mais de 20 opções de acompanhamentos.

Foto_012-2016 (Fondue)_menor

 

Cervejas encorpadas: e para harmonizar com tanta comida boa, o Inverno parece pedir um bom vinho. Porém, também é possível apreciar boas cervejas nesta estação. As baixas temperaturas são ideias para estilos mais fortes e encorpados, como Bock, Brown Ale e Strong Scotch Ale. O beersommerlier da Das Bier, Leandro Schmitt, explica que estas cervejas possuem teor alcoólico acima de 6% e devem ser consumidas a temperaturas um pouco superiores, a partir de 8ºC. “O álcool mais evidente ajuda a promover uma sensação de aquecimento. Também é interessante buscar aromas como chocolate, café e outros mais fortes”, complementa.

Foto_002-2015_menor (Schokoladen-Imagem ilustrativa)

 

 

Chocolate quente e cafés elaborados: quem prefere evitar o álcool também encontra bebidas com a cara da estação mais fria do ano, como o chocolate quente com chantilly e cafés mais elaborados. Na Dona Fulana, para tornar a experiência gastronômica ainda mais completa, há baristas que harmonizam as tortas doces ou salgadas com o café certo. Um exemplo é a combinação de leite vaporizado, chocolate e café espresso, ideal para acompanhar uma torrada de frango ou um sanduíche natural.

Foto_009-2016(cappuccino brasileiro com chantilly)

Peixes na cozinha

A temporada da Tainha no litoral catarinense já terminou. Mas se você é um amante dessa iguaria do litoral não desanime. O blog “Destemperados” da RBS conversou com os cozinheiros Fabiano Gregório e Bernardo Simões para conhecer algumas dicas de como escolher e preparar alguns pescados populares fora de temporada. E é claro que o Senhor Sabor não poderia ficar de fora dessa. Confira as dicas:

Felipe Carneiro / Agencia RBS

Felipe Carneiro / Agencia RBS

Corvina
Nome comum dado a vários peixes de uma mesma família, encontrados em todos os oceanos do globo, a corvina na faixa litorânea brasileira é um peixe de escamas de porte médio e cor marrom avermelhada nas extremidades. Em Florianópolis, é conhecido como o peixe do vento Sul: quando ele bate, seja Inverno ou Verão, vai aparecer corvina.
Dica de preparo: experimente o escabeche de corvina com molho de tomate, prato popular apreciado pelos nativos da Ilha de Governador Celso Ramos.

Sardinha
Encontrada nas peixarias e mercados ao longo do ano todo, a sardinha é um peixe de pequenas dimensões (em média 15 centímetros de comprimento), sendo facilmente reconhecida pela cauda bifurcada. Por possuir muitas espinhas, costuma exigir um preparo mais cuidadoso e por isso são preteridas pelo consumidor comum na hora de escolher o pescado. Os cozinheiros, porém, defendem o peixinho: a sardinha natural tem três vezes mais ômega 3 que o salmão, criado em cativeiro.
Dica de preparo: assada na brasa ou frita inteira como aperitivo.

Anchova
A alta temporada do peixe no litoral catarinense é entre a metade final do Inverno e as primeiras semanas da Primavera, quando pode ser encontrado fresco em maior quantidade no comércio. Com sabor bastante característico, a anchova costuma ser a opção natural à tainha na maioria dos restaurantes, por ser um peixe relativamente barato, fácil de encontrar e com gosto marcante.
Dicas de preparo: inteira assada na brasa acompanhada de arroz de brócolis e farofa de banana.

Pampo
Apesar de aparecer em maior quantidade no Verão, o pampo pode ser pescado o ano inteiro e é possível encontrar o peixe à venda no comércio varejista. Encontrado em todo o litoral brasileiro, menos no Rio Grande do Sul, o pampo pode chegar aos 6 quilos e tem sabor semelhante ao popular gordinho, com carne branca e leve.
Dicas de preparo: em postas fritas ou ensopadas com batatas e caldo de legumes.

Escolhendo o peixe
O que deve ser observado na hora de comprar:
• Ausência de odor. Peixe fresco não tem cheiro.
• Olho brilhante e não envidraçado.
• Guelra vermelho-vivo ou rosada, dependendo da espécie.
• No caso dos peixes com escamas, elas devem estar firmes e brilhantes.
• O ideal é comprar o peixe inteiro com escamas e vísceras.
• Se for comprar filé, a consistência do peixe deve ser firme e
úmida ao toque.